Malévola: A Dona do mal



Malévola, de 2014, foi o maior sucesso de bilheteria da carreira de Angelina Jolie. Era meio natural que sua sequência fosse o filme no qual ela resolveu "voltar" depois de todo o estresse de sua separação de Brad Pitt. Malévola: Dona do Mal, que estreia amanhã nos cinemas, traz a atriz de volta numa história acessível a todos, e que depois do sucesso do primeiro, todo mundo vai querer ver. Mas será que é bom?



Assim como aqui no mundo real, cinco anos se passaram após Aurora (Elle Fanning) despertar do sono profundo. Tudo vai muito bem no reino de Moors, inclusive logo nos primeiros momentos do filme, Aurora é pedida em casamento pelo  príncipe Phillip (Harris Dickinson, substituindo Brenton Thwaites). Ela aceita o pedido, só que isso implica juntar as duas famílias num primeiro jantar. A contragosto, Malévola (Angelina Jolie) aceita ir ao reino para conhecer os futuros sogros de Aurora, John (Robert Lindsay) e Ingrith (Michelle Pfeiffer). O jantar entre eles deveria ser de celebração entre os reinos, mas os interesses de Ingrith vêm à tona quando é criado um atrito com Malévola e os demais seres mágicos.



A gente já sabia que seria difícil dar uma sequência à história do filme de 2014, que é tão "redondinho". Então, a Disney, que já tinha subvertido totalmente a história do desenho que a gente cresceu assistindo (A Bela Adormecida) surtou de vez. Rsrs!. O roteiro é uma bobagem maluca, com Malévola quase fazendo um papel de coadjuvante. Sim, isso porque ela some no meio da história e vai parar no meio do cenário de Avatar (brincadeirinha, mas parece! rsrs). E do nada aparece o Chiwetel Ejiofor, que faz pouco mais que uma ponta, e todo um reino de "irmãos" de Malévola (isso não é spoiler, está no trailer).



É claro que nos momentos em que está no meio da ação,  Angelina "chama o filme para si". Mas durante as quase duas horas de filme, a gente acaba acompanhando mais a ação com Michelle Pfeiffer e Elle Fanning.  Michelle, ainda linda e incrível como sempre, quase rouba a história como a verdadeira vilã. Já Elle Fanning deixou de lado a coisa de donzela em perigo e tem sua cota de cenas de ação para salvar o dia.



Tudo isso parece negativo, mas eu me diverti com o filme. Uma coisa é o lado de crítica, e outra é a de fã de cinema. Como crítica, Malévola: Dona do mal é bem fraquinho. Mas como fã, ele me envolveu, deu até para dar uma choradinha com o reencontro de Malévola e Aurora. Isso porque o roteiro pode ser meia-boca, mas a aura da fantasia do reino da Disney está sempre presente.

Malévola , de 2014, foi o maior sucesso de bilheteria da carreira de Angelina Jolie. Era meio natural que sua sequência fosse o filme no...

Este é o quarto e último bloco da entrevista que concedi à apresentadora Darci Martins, para a TV TUDO WEB. Espero que gostem.

Este é o quarto e último bloco da entrevista que concedi à apresentadora Darci Martins, para a TV TUDO WEB. Espero que gostem.

Casa Vogue Experience 2019

Em sua 5ª edição, o Casa Vogue Experience leva você para dentro das páginas da Casa Vogue, em uma experiência inesquecível.
O CENÁRIO: uma casa de 1.800 m² concebida pela equipe da revista de maneira sustentável, composta e decorada pelos mais belos móveis, objetos, obras de arte, cores e revestimentos, onde os ambientes ganham força ao combinar lançamentos de design nacionais e internacionais a peças vintage e quadros e esculturas de primeira grandeza.
O EVENTO: O espaço, que materializa o conteúdo da Casa Vogue ao vivo e em cores, abriga uma programação diária de palestras, workshops, entrevistas ao vivo e outras vivências com alguns dos maiores expoentes de décor, design, arquitetura, paisagismo, gastronomia, bem-estar e arte do país. Para além de lifestyle, são happenings focados em cultura e responsabilidade social, que lembram ao público o poder transformador da chamada economia criativa.

Serviço
Casa Vogue Experience 2019
Rua Groenlândia, 1785, Pinheiros, São Paulo - SP
De 22 a 27 de outubro





Ana Bittar
Jornalista MTB: 0084520/SP
Contatos: anabittar.artist@gmail.com
Instagram: @anabittaroficial

Em sua 5ª edição, o Casa Vogue Experience leva você para dentro das páginas da Casa Vogue, em uma experiência inesquecível. O CENÁRIO: um...

Fotos casamento Thássia Naves

A blogueira Thássia Naves (3,5 milhoes de seguidores reais) casou-se no sábado, 12, com o empresário Artur Attie em Uberlândia usando um vestido de noiva assinado pela grife inglesa Ralph & Russo. A peça de alta-costura é deslumbrante, com mangas bufantes, saia volumosa e cintura marcada. O valor final apenas Thássia e seus pais podem dizer ao certo, mas o vestido de noiva sai do ateliê da marca por 300 000 libras, em média. Ou seja, 1,5 milhão de reais. A coluna explica o valor: froam sete mil horas de trabalho e 24 costureiras envolvidas.

O casamento da uber blogueira Tássia Naves com Arthur Attie aconteceu no Palácio do Cristal para, 700 convidados

As fotos são de Anna Quast @annaquast e Ricky Arruda @rickyarruda.







A blogueira Thássia Naves (3,5 milhoes de seguidores reais) casou-se no sábado, 12, com o empresário Artur Attie em Uberlândia usando um ves...

Quem já não teve o desprazer de ver esta porcaria em algum banheiro, seja nas paredes ou na porta? Pois saibam que escrever no banheiro não é de hoje. Já Machado de Assis apontava, em uma de suas cartas (1904) para J. Veríssimo, essa prática nada civilizada. Apenas que o teor das escritas era, digamos assim, bem mais suave. É o que se verifica desta missiva: “Em um dos quartos de banho aqui do Hotel achei escrito a lápis as seguintes palavras: ‘Saudades de Nova Friburgo’. Suponho que as escreveu alguém na véspera de descer. Mas logo abaixo dei com estas outras, provavelmente de alguém que ainda cá ficava: ‘Saudades do Rio’. Era um protesto, também a lápis, e a idéia não parece mal cabida nem mal expressa.” (Obras completas de Machado de Assis - Correspondência, São Paulo: Globo, 1997, p.87).

Quem já não teve o desprazer de ver esta porcaria em algum banheiro, seja nas paredes ou na porta? Pois saibam que escrever no banheiro n...